Receitas cá de casa

Bolo de Bolacha da Gato

Ingredientes que a Gato usou

Para o creme:

  • 2 c. de chá de café diluído
  • 200gr de manteiga sem sal
  • 200gr de açúcar em pó (branco ou amarelo – usei branco porque era o único que tinha)

Opcional: 2 c. de chá de extrato de baunilha ou vagem (eu usei extrato, sendo que a quantidade tem muito que ver com o gosto de cada um) – há quem opte por não usar baunilha. Como gosto do aroma, optei por experimentar e acho que resultou muito bem.

Para “as bolachas”:

  • 1 pacote e meio de Bolacha Maria
  • Uma chávena de café diluído

Nota sobre os ingredientes: a receita original levava mais 50g de manteiga, de açúcar e de açúcar, mas não achei preciso tanta quantidade, depende do tamanho do bolo e do numero de fatias a servir, por isso, se optares pelas 250g, usa dois pacotes de bolacha.

Como é que a Gato fez?

Bater a manteiga e o açúcar (não tenho Bimby e a minha batedeira é um fóssil eletrodoméstico, pelo que foram uns 20 minutos bem passados e que serviram para pôr a minha vida toda em perspetiva) – nesta fase pode-se adicionar as colheres de chá do café e do extrato de baunilha para ajudar a “amaciar”. O que se pretende é um creme consistente e, consequentemente, não muito líquido para não desfazer as bolachas quando chegar o momento divertido da coisa!

De seguida, numa taça larga verter o café diluído.

A forma de apresentação do bolo depende do gosto de cada um, dá para dispor as bolachas em quadrado, retângulo… ou em flor, claro que eu fiz em flor para me lembrar das festas de aniversário de miúda.

Depois é partir para o estado nirvana enquanto se molha as bolachas Maria e as vamos colocando no prato, uma a uma. Quando a primeira camada estiver disposta no prato, barra-se generosamente com o creme (eu usei o bom e velho salazar mas com colheres de sopa e faca sem serrilha também se chega lá). Depois é repetir a proeza enquanto tiveres bolachas e creme: estas quantidades deram-me para construir um templo de Ganesh.

Finalmente, levar ao frio, aconselho pelo menos umas 3 horas para a manteiga grudar bem!

Um truque: antes de passar o creme por cada uma das camadas fui vertendo umas colheres de sopa de café para embeber ainda mais as bolachas – aqui depende, mais uma vez, do gosto de cada um e até que ponto se quer sentir o sabor a café! 😊

No final pus umas quantas bolachas no “1,2,3” para polvilhar o topo do bolo. Como gosto de sentir a crocância, deixei umas para o fim e triturei mais um pouco para ter uma mistura tipo serradura! Também dá e é catártico, colocar as bolachas num saco plástico e bater-lhes com o rolo da massa ou socá-las com afinco!

Espero que gostem! Partilhem comigo caso façam esta receita: #bolodebolachadagato

Leila Gato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *