A Gato come

Supperstars meets Foodie Meetup

E se um Chef vier ao local mais exclusivo de sempre proporcionar uma experiência gastronómica? Onde? A nossa casa!

A premissa do Supperstars é esta. Abrir a porta e deixar que um Chef experiente e apaixonado tome as rédeas da nossa cozinha, trazendo todos os ingredientes e utensílios necessários para fazer o menu selecionado. Nós apenas temos de ser os melhores anfitriões para os nossos convidados, dado que não temos de nos preocupar com o andamento da cozinha.

Neste jantar, além de experimentar o serviço da Supperstars, “acolhi” um simpático grupo de pessoas que nutrem o mesmo amor por boas experiências gastronómicas, num Foodie Meetup organizado pelo Carlos Vieira, a quem agradeço desde já o simpático convite, bem como aos ilustres convidados: a Alida do No Cheat Day, a Ale do Viver Portugal e o Tiago Veríssimo, que conheci através de uma paixão comum: a paixão pelo Tamawashi!

Para quem (ainda) não está familiarizado com este conceito, trata-se de eventos em que “foodies” se reunem a uma mesa de um restaurante para provar um menu e dar o seu feedback ao Chef e restaurante onde o mesmo se realiza. Ao mesmo tempo que contribuem com novas ideias para melhorar o serviço e oferta, estes “foodies” trocam também experiências e, quem sabe, criam novos projetos. Como podem ver, só mais valias.

Voltando à dinâmica do Supperstars, esta é sem dúvida uma excelente opção para quem gosta de bem receber. Podem saber mais aqui sobre este serviço, totalmente adaptável às nossas necessidades e vontades. Também podem aceder aqui aos Chefs que compõem a lista deste serviço.

A cozinha da Gato e do seu Chef Privé foi liderada pelo Chef Alexandre Catapirra. O Chef que soube que queria ser Chef ainda em criança e que passou já por hóteis de 5 estrelas como o Altis Grand e Grande Real Villa Itália. Porém, segundo as palavras do próprio, foi a passagem pelo Claridge’s Hotel sob a alçada do Chef Martyn Nail que o fez dar um salto qualitativo (e que salto!) e solidificar a sua mestria, que ficou bem patente neste jantar.

O que comeu a Gato (e o grupo)?

Gravlax de salmão e suas brunesas

Robalo com puré de couve-flor e amêndoas, legumes e molho de vinho branco



Em mesas felizes não pode faltar Monte Velho!

Bolo vulcão de chocolate, frutos vermelhos e lima

No final ainda terminámos com uma belíssimas areias, feitas pelo Chef e que receberam imensos elogios de toda a mesa!

E vocês, gostariam de usar este serviço nas vossas casas?

Leila Gato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *