A Gato come

Tamawashi – Mina

A zona da Amadora começa a compilar bons e (assim não tão) secretos espaços que primam pela qualidade da comida, espaço e serviço prestados ao cliente.

Uma das mais recentes estreias neste panorama é o novíssimo Tamawashi. O restaurante japonês não quis limitar-se a ser mais um na cena gastronómica da Grande Lisboa e contratou o Chef Lucas Azevedo para a consultoria inicial e para assumir a chefia executiva durante o período de abertura. O Chef Lucas Azevedo, de ascendência brasileira, é um dos mais dinâmicos embaixadores da comida nipónica em Portugal, contando no seu currículo com a chefia do mítico Bonsai, bem como um recente duelo luso-nipónico com o Chefe Vitor Adão no Izakaya Tokkuri  Pop-Up que causou furor em pleno Bairro Alto.

Do Izakaya Tokkuri trouxe consigo ainda as habilidosas mãos do Chef
Celso Szczerba que comanda a cozinha com mestria na técnica, criatividade na composição e elevada dedicação à matéria prima.

E é sobre matéria prima que vamos começar por falar. No Tamawashi pretende-se ter apenas sushi de qualidade (o produto utilizado pode equiparar-se ao lote restritos dos restaurantes japoneses de topo em Lisboa) e tentar levar à mesa criações depuradas e o mais tradicionais possível. Fãs da palavra “fusão” – tão maltratatada no universo gastronómico recente – escusam de se dirigir ao Tamawashi com desejos de queijo philadelphia, maionese, morangos e coco ralados em gunkan e “hots” afogados em molhos adocicados .

Ao invés, venham com um espírito de respeito e mente aberta para perceber que no Tamawashi respeita-se a sazonalidade do produto aliada à simplicidade das técnicas japonesas, depuradas de artificialismos que permitem aos nossos sentidos absorver todos os sabores, aromas, texturas e cores naturais dos ingredientes selecionados.

O menu é equilibrado e ao percorrê-lo apercebemo-nos que tem as opções suficientes para cada um dos momentos das refeições, deixando espaço para pequenas surpresas em futuras refeições.

Mas o que comeu a Gato?

Ika mentaiko

A aventura iniciou-se com uma entrada belíssima: ika mentaiko (lula com ovas de bacalhau picante). Um prelúdio que nos colocou em sentido e com dois desejos profundos: i) mantenham a qualidade em relação ao que aí vem; ii) aumentem a fasquia e tornem esta refeição inesquecível.

Sashimi de Toro

Foi uma das primeiras peças a chegar logo após as lulas, este sashimi de atum bluefin – algo que apenas tinha passado pelo estreito da Gato no antigo restaurante Tomo, ainda sob a batuta de Tomoaki Kanazawa – que nos foi depois explicado que a peça de atum utilizada foi retirada de um atum que seguiu para o Japão, para terem um noção de que o aqui provámos dificilmente provamos num qualquer restaurante de sushi.A


O Toro é um corte da zona da barriga, que concentra mais gordura e tem uma textura deliciosamente suave, derretendo-se na boca. OR-GÁS-MI-CO!

A dose incluía igualmente cortes de ChuToro (com menos gordura mas absolutamente delicioso) e Akami (mais magro).

Imperdível.

Sashimi de salmão

Para testar, pedimos igualmente sashimi de salmão. Produto de excelsa qualidade. Mais palavras e descrições para quê?

Sushi moriawase

Este combinado é composto por 8 niguiris, 6 hosomakis e 2 gunkans, que além de magistralmente executados, nos proporcionaram uma experiência diversificada neste momento do jantar. Houve ainda a atenção de nos perguntarem se queríamos que as peças viessem já temperadas com  wasabi e soja, permitindo-nos uma experiência mais autêntica e sem risco de estragarmos a obra saída das mãos dos Chefs Lucas Azevedo e Celso Szczerba, que prepararam tudo à vista destes ávidos comensais.

Deixo as fotografias falarem por elas próprias. Que absolutos minutos de puro prazer…

Unagi

A enguia é aquele peixe serpentiforme que (para mim) tem tanto de feio e repugnante como de delicioso e viciante, motivo pelo qual pedimos um par de nigiris de enguia braseada. Meu caros, os momentos que adviram foram de superlativo deleite, deleite tamanho que nos levou a uma repetição que abordarei mais à frente.

A Surpresa dos Chefes…

Um dos momentos altos da noite foi-nos apresentado pelo próprio Chef Lucas Azevedo que nos colocou à frente um prato lindíssimo que nos deu a provar sem nos dizer do que se tratava.

A curiosidade até pode ter morto o gato, mas já sabem que este já está vacinado quanto a isso no que à comida se refere:

Shirako

Depois de apreciarmos devidamente o que nos acabava de ser trazido, pusémo-nos a tentar decifrar aquela combinação cremosa que a mim me pareceu barriga de um peixe branco como peixe-espada. Mesmo não sabendo ainda do que se tratava comemos tudo (até ao fim) com grande, grande prazer!

No final da refeição o Chef regressou e contou-nos que tínhamos acabado de provar bolsas de sémen de peixe. Se já estão por aí a pensar em trocadilhos como “explosão na boca” e afins, façam-nos à vontade. Shirako é uma maravilha e não deixem de provar se um dia tiverem essa oportunidade.

Sobremesa: Refill de nigiris de enguia

Ao invés da sobremesa – e que boas escolhas existiam – não resistimos a pedir um “refill” de nigiris de enguia.

Fiquei com aquela sensação característica da gula de que as segundas ainda estavam melhores que as primeiras, mas os meus sentidos podem ter sido traídos por um qualquer distúrbio característico de quem come e se perde no prazer de uma refeição.

De tão satisfeitos que estávamos não fomos capazes de provar sobremesa, mas vimos logo que o pudim do abade (do “Rei” Miguel Oliveira) faz parte do elenco de luxo, embora com um twist!

Saboreámos o café com a trufa de chocolate “da casa” e tivémos ainda a oportunidade de parabenizar ambos os Chefs pela fantástica experiência proporcionada.

O Chef Lucas Azevedo falou-nos ainda dos seus projetos paralelos que entretanto já estão a decorrer: “o almoço de domingo” da Musa da Bica a convite da Chef Leonor Godinho e ainda o conceito de Pop-up do menu omakase no Sakemico em Campo de Ourique, que irá ocorrer ao longo das próximas semanas às 5ªas, 6ªas e sábados entre as 19h30 e 22h30. A Gato se fosse a vocês não deixava escapar a oportunidade de investigar estas iniciativas…

Em suma, se procuram uma experiência irrepreensível em termos de sushi, o Tamawashi deve saltar já para o topo da vossa lista. É de ir e comprovar e depois vir dizer-me se tinha ou não tinha razão!

Tamawashi Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Leila Gato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *