A Gato come

The Green Affair – Saldanha

O nome suscitou-me interesse desde o primeiro momento por um motivo tolo: lembra-me do nome de um meus filmes preferidos de sempre An affair to remember. No entanto, este The Green Affair, por ser um restaurante de inspiração vegana, era um espaço que não estava propriamente no topo da minha lista de lugares a conhecer. Mas ainda bem que a Gato não é de ideias fixas!

O espaço reveste-se de vários tonalidades de verde que emanam sofisticação, bom gosto e modernidade e que, só por si, já preconizam um bom momento à mesa.

Acredito que seja normal gerarem-se alguns preconceito em relação a comida vegetariana e vegana: “nao tem sabor”, “é cara” e é só “para pessoas “verdes”. Este restaurante consegue dissipar todos estes preconceitos de forma lapidar: primeiro, a comida aqui tem muito sabor; segundo: é um restaurante cuja relação qualidade preço é para lá de ótima (já vão perceber porquê); terceiro, este tipo de restaurante é apto para todas as bocas, a não ser que estejam com ganas de comer um chuléton.

Sendo eu uma pessoa apologista da hashtag #comamcarne e uma fugitiva convicta de qualquer tipo de fundamentalismos no que à gastronomia diz respeito, não vejo porque não optar de vez em quando por refeições que excluem por completo a carne ou o peixe, sabendo de antemão que podemos e devemos estar sempre abertos a várias experiências que contribuam para o nosso enriquecimento “comensal”.

Pão, humus e cenouras (2,70€). Não fosse a quantidade de pão servida um pouco reduzida para quatro pessoais e estaria perfeito.

Tiborna de pão tostado com azeite e alho, abóbora assada, cogumelos, cebola roxa confitada e “parmesão” (3,95€) – bem conseguida, com sabores bem ligados, mas a meu ver o pão deveria estar um pouco tostado para lhe conferir a crocância devida e o contraste perfeito com a sua cobertura bastante rica.

Algo que me agrada nas opções da carta é que todas revelam um alinhamento com os produtos da época, uma forma de retirar dos alimentos o que melhor eles nos podem dar, quer seja em termos de sabor, quer seja em termos de aroma e texturas.

Pedimos também as gyozas de vegetais com humus de beterraba (4,50€) – acabadas de fazer, leves e bem “nutridas”. A meu ver, mais uma vez, só lhes faltou a crocância que gosto de sentir quando provo gyozas. No entanto, como podem ver pelas fotos, a apresentação é exímia e garanto que em termos de sabor também estavam num patamar de elevada qualidade.

Bife de seitan caseiro com molho de pimentas, gomos de batata doce e salada da época (10,50€) com a consistência certa – parece mesmo um bife, dissemos todos em unissono quando o prato chegou à mesa. De aspeto rústico mas com um toque de modernidade que se sente não só pela louça e utensílios usado, bem como pela forma como os diferentes elementos são dispostos, este é um dos pratos mais “aclamados” deste The Green Affair. Tanto quanto consegui apurar, a receita deste “bife” é caseira e um segredo bem guardado, demorando a sua confeção muitas horas a “fabricar”.

Sem espinhas à Lagareiro, tofu marinado com molho à lagareiro, esmagada de batata , grelos salteados e crocante de broa de milho e tomate (7,95€) – mais um prato que se assemelha muito à receita tradicional e tão conhecida dos portugueses, e acreditem que o sabor e os aromas estão todos lá, no ponto. A “transgressão” é apenas feita pela presença do tofu que toma as rédeas desta criação e nos faz perceber que, tal como bacalhau, este produto também pode ganhar tantas formas quantas as quisermos.

E sim, ainda guardámos um lugarzinho para as sobremesas!

Bolo de chocolate a 3 texturas com coulis de manga (3,95€) – Um bolo servido na dose perfeita para amantes de chocolate escuro, uma sobremesa pouco doce e que ganha peso na forma como as três texturas se alinham na perfeição quando saboreadas na boca. O corte com o coulis de manga que nos proporciona uma acidez adocicada faz da escolha deste fruto, uma escolha mais que acertada.

Crumble de maça verde e pêra rocha com creme fraîche de tomilho e limão (3,95€) – aromático, doce e fresco, digamos que é a tríade de adjetivos que encontro para caracterizar esta sobremesa que traduz na perfeição a ideia de equilíbrio à mesa mesmo transmitida pela simbiose dos ingredientes usados.

E ainda pedimos Mocktails!

Green affair (3,95€) – Sumo de maçã, sumo de limão, poejo e água tónica.

Virgin Golden Colada (3,95) – Sumo de ananás, leite de côco, gengibre e curcuma.

Mango Wango (3,95€) – Manga, maçã, leite de côco, sumo de limão e curcuma.

Vejo-me decididamente a voltar ao The Green Affair por sentir que, de certa forma, é um restaurante que faz a sua parte no que toca a democratizar um estilo de vida que muitas vezes, por desconhecimento ou imposição de modas, parece inacessível a muitos bolsos. Não costumo indicar os valores dos pratos nas minhas reviews, mas desta vez achei que o devia fazer para evidenciar exatamente essa questão.

hdrpl

O The Green Affair é um parceiro Zomato Gold, pelo que dois dos mocktails ficaram de graça (ou seja, na compra de duas bebidas oferta de uma, na compra de 4 bebidas, oferta de duas).

Para terem acesso a este desconto, ou a desconto de um prato na rede de restaurantes parceiros zomato Gold ou ainda à possibilidade de ter acesso a menus secretos apenas para subscritores Zomato Gold, basta aderirem através do site da Zomato. Se usarem o meu código LEIL0362 usufruem de 25% na vossa subscrição: como vêem são só vantagens!

The Green Affair Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Leila Gato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *