A Gato come

JNcQUOI – Avenida da Liberdade

A primeira sensação que tive quando entrei pela primeira vez no JNcQUOI foi de que estava numa versão atualizada do The Great Gatsby. Desde o estilo da decoração, do uso dos metais e de dourados nos utensílios e na mobília, ao design dos menus, passando pela música ambiente do espaço e do som dos risos e do toque de brindes em copos de cristais que ecoava naquela sala de pé alto, remeteram-me para as grandes festas dadas por Gatsby na sua grande mansão nos loucos anos 20.

Assim que nos encaminharam até ao nosso lugar, pude sentar-me e observar com toda a calma o ambiente, o pequeno grande esqueleto de dinossauro que fica mesmo no centro da sala e a azáfama da cozinha aberta e composta por uma equipa jovem de cozinheiros que não teve mãos a medir numa animada noite de feriado lisboeta. Neste curto estaço de tempo também pude dedicar-me a estudar o menu que é relativamente extenso, mas não o suficiente para nos sentirmos perdidos.

O couvert

Nota inicial: o couvert é cobrado por pessoa, embora não esteja indicado no menu – situação a corrigir.

O couvert é composto por um conjunto de dois pães, um tradicional e o outro com passas e um mix de tostas com sementes de sésamo. Sobre o pão, achei-o de consistência um pouco elástica, algo pelo qual não estava à espera. Além do pão, foram servidas azeitonas e manteiga, esta muito salgada (até para o meu gosto).

O risotto de cogumelos com “nozes” de porco ibérico

Na realidade são bochechas de porco ibérico com risotto e não o oposto. A dose é muito generosa em termos de quantidade e a qualidade de execução é irrepreensível. O risotto, vem servido nuns pequenos tachos de cobre e veio no ponto em termos de cremosidade e ponto de cozedura do arroz.

A carne, muito macia, quase que se desfazia na boca – embora não fosse esse o propósito – e o molho bastante forte conferiu-lhe o destaque necessário para “fazer frente” ao sabor tão característico do risotto.

O plaisir sucré da Ladurée

Embora já estivesse mais que satisfeita, foi-me apresentada uma travessa repleta de sobremesas para escolher, como que a tentar convencer-me a pecar mais um pouco.

A minha perdição por chocolate traiu-me e tive de provar um dos doces de pastelaria francesa da Ladurée, o qual não é mais que um dacquoise de avelãs, com creme de chocolate e praliné. Alguns dirão que será demasiado doce, eu diria apenas que não é o meu tipo de doce para ser sobremesa depois de uma refeição tão completa, mas sim o requinte perfeito para um chá a meio da tarde.

Desta vez não optámos pelo pudim abade de priscos do Rei (por já sermos devotos) – mas curiosamente sugerimos o mesmo a um grupo de norte-americanos sentados ao nosso lado e que ficaram, sem grande surpresa nossa, maravilhados com o pudim, exclamando de jubilo a cada garfada dada enquanto nos falavam também de como ficaram apaixonados por Lisboa e com muita vontade de voltar já no próximo ano.

O vinho tinto Roquette & Cazes

Este vinho tem o selo de qualidade da Quinta do Crasto e é produzido sob a orientação dos enólogos Daniel Llose, do Château Lynch-Bages, e Manuel Lobo, da Quinta do Crasto, a partir de uvas das castas Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz. O par ideal, complexo e elegante. Em termos de aroma, uma combinação de notas florais e frutos silvestres que terminava sempre com uma grande toque de frescura na boca. O par ideal, complexo e elegante. Em termos de aroma, uma combinação de notas florais e frutos silvestres que terminava sempre com uma grande toque de frescura na boca.

O café…

é Delta, e por isso, da minha preferência. No entanto, o valor de 3€ cobrado parece um tanto excessivo.

Sem dúvida, é um dos lugares in de Lisboa deste momento e que tanta falta fazia à capital. Porque impressiona, porque somos bem servidos, porque é elegante e sofisticado, porque é atual, porque nos faz sentir fazer parte de um mundo aspiracional.

Apenas não é um restaurante ao qual a média dos portugueses possa ir a não ser numa oportunidade muito especial para poder tirar partido da experiência. Um mundo à parte para um clube mais fechado do qual também não fazemos parte, mas que crashamos por uma noite.

JNcQUOI Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Leila Gato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *