Gato em movimento

Girls Just Wanna Have Fun – Networking breakfast

Já dizia Dale Carnegie neste livro que tanto me ensinou:
“You can make more friends in two months by becoming interested in other people than you can in two years by trying to get other people interested in you.”

Na semana passada tomei um delicioso pequeno-almoço na companhia de um grupo maravilhoso de mulheres no Hotel Verride Palácio Santa Catarina.

A premissa tem tanto de entusiasmante como de apelativa: durante uma manhã sentamo-nos a uma mesa a partilhar a nossa história de vida e a ouvir as histórias de vida de outras mulheres que se dedicam à escrita, ao empreendedorismo, ao design de moda, ao coaching, à arte e ao mundo empresarial.

São mulheres que mudam as regras do jogo, que recomeçam tudo outra vez, que têm medo e seguem em frente mesmo assim, são mulheres que querem viver e apreciar cada minuto dos seus dias a fazer algo que as complete e motive.

É neste ambiente descontraído e bem humorado que o networking no feminino surge naturalmente. Entre uma garfada e o bebericar de um abatanado, entre olhares curiosos e sorrisos cumplices que se transformam em gargalhadas, somos mimadas e tratadas como rainhas num palácio que contempla o Tejo.

O Breakfast Girls Just Wanna Have Fun

Organizado pela jornalista e contadora de histórias Sandra Nobre, que é também a criadora da Short Stories, este é um pequeno almoço de networking que acontece mensalmente, mediante inscrição. Podem ficar a saber tudo o que precisam aqui. Neste pequeno-almoço em que participei, contámos com duas convidadas muito especiais a Sandra Isabel Correia, fundadora do #oamorexiste e de Eduarda Abbondanza fundadora do Moda Lisboa que nos brindaram com o seu percurso feito de erros e conquistas.

Foi aqui também que fiquei a conhecer imensos projetos e empresas que estão a nascer e pude ainda partilhar o meu próprio projeto que começa a dar os seus (ainda pequenos) passos.

O Hotel Verride Palácio Santa Catarina

Uma pérola delapidada mesmo no coração de Lisboa. Foi o que senti quando subi a escadaria deste hotel e fui simpaticamente recebida e encaminhada para a sala onde iria ocorrer o pequeno-almoço. Este é um hotel que proporciona aos seus hóspedes uma experiência atenta, discreta e personalizada.

São 18 quartos esplendorosos (as fotos do site não mentem) e dois restaurantes a não perder: o gastro-bar Suba em que num ambiente cosmopolita e com vista para o Tejo se servem criativamente sabores inesquecíveis da gastronomia nacional e o Criatura a cargo do Chef Bruno Carvalho que lproporciona uma viagem pela cozinha de fusão através de sabores tradicionais portugueses.

O hotel tem ainda um fator diferenciador extra, um rooftop que nos proporciona uma vista 360º (com o Tejo em primeiro plano) sobre a cidade Lisboa. Sim, é muito difícil querer sair depois de entrarmos.

E porque a Gato come…

Não podia terminar de vos contar esta minha experiência sem referir o que (bem) se come neste pequeno-almoço. Primeiro a fruta, criteriosamente selecionada e que nos abriu o aptite para o que estava por vir. De seguida, umas pequenas tarteletes com espargos que vinham acompanhadas de uma salada fria com courgete finamente laminada que invadiu o palato de frescura.

Terminámos com umas panquecas servidas com um creme aromatizado com baunilha, leve e pecaminoso!

Uma curiosidade sobre o serviço desta refeição neste hotel, não há horário definido e os hóspedes podem tomar o pequeno-almoço à hora que quiserem, a seu tempo e com toda a calma que uma estadia num hotel pede. Basta dirigirem-se à sala onde estes são servidos e pedir de acordo com o menu. Tendo em conta aquilo que vos narrei, deve ser tudo para lá de delicioso!

Ficaram com vontade de participar? Inscrever é o mais fácil e podem fazê-lo por aqui onde também encontram todas as informações de que precisam. Quem sabe não nos voltamos a encontrar por lá em setembro!

Leila Gato 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *