Gato em dia

de 19 a 25 de fevereiro

Esta semana fui surpreendida pelo Pai Natal, fiz destas orquídeas o adorno perfeito para a nossa casa e mantive um affair literário com Oscar Wilde. Que boa forma de começar a despedida de fevereiro!

Livros no sapatinho: Call me by your name e Walk through walls

O Pai Natal apareceu outra vez este mês para me trazer dois livros que ando desejosa de ler. Call me by your name de André Aciman saltou para o topo da minha lista depois de ver o filme e a autobiografia de Marina Abramovic, figura e mulher por quem tenho imensa curiosidade e admiração. Desconhecia este último, mas a Susana Chicó recomendou-me seriamente a leitura. Por isso cá vou eu.

As orquídeas da Palmira

A Palmira oferece-me sempre orquídeas quando elas começam a nascer, e eu não poderia ficar mais feliz por isso. Quando as começo a ter nas nossas estantes é como se a promessa de renovação da esperança nascesse com a presença delas. Renovação de esperança e de ideias. É abrir a janela à Primavera que contrasta com o frio que faz lá fora nas manhãs dos primeiros meses do ano.

Esta frase de Oscar Wilde

I am so clever that sometimes I don’t understand a single word of what I’m saying. 

O primeiro livro que li dele foram Os Contos. Pequenas histórias que me cativavam desde a primeira frase de todas elas. Depois aventurei-me pelo Retrato de Dorian Gray.

A minha vida mudou quando descobri Oscar Wilde. Aquela figura larger than life, culta, um bon vivant dotado daquela sensibilidade que apenas os artistas são bafejados à nascença. Se lerem alguns dos seus contos, vão perceber o que vos estou a tentar dizer, sem vos dizer verdadeiramente, e se lerem o De Profundis, então mais próximos da mensagem vão estar.

Esta é, sem dúvida, uma das figuras que vou continuar a procurar conhecer ao longo dos anos, não só através da sua escrita, bem como através da sua vida.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *